CAIXA Cultural Salvador apresenta Àṣẹ – Poéticas de Empoderamento

Foto: Divulgação

Entre os dias 1º de novembro e 30 de dezembro, a CAIXA Cultural Salvador recebe Àṣẹ – Poéticas de Empoderamento, exposição que traz à tona a luta por afirmação, conhecimento, autoestima, aceitação e valorização das origens afro-brasileiras através das ferramentas poéticas utilizadas por blocos afro e afoxés. A visitação é aberta ao público e acontece de terça a domingo, das 9h às 18h. O projeto é realizado pela Janela do Mundo, com coprodução da Hasta La Luna, e conta com o patrocínio da CAIXA e Governo Federal.

A exposição traz religião, música, dança, poesia, indumentárias e comportamento como ferramentas para contar suas trajetórias de resistência e seus legados de beleza e empoderamento. A mostra é dividida em quatro partes: ORIGENS traz o Candomblé como arcabouço cultural de onde surgem essas entidades, para além de questões estéticas e musicais, como espaço de vivência coletiva; DANÇA revela o corpo como um espaço de memória e veículo de expressão de autoconhecimento; ESTÉTICA traz beleza e comportamento como ferramentas no processo de construção de identidades e subjetividades; MÚSICA, enquanto saber ancestral e veículo de informação, que conta a história do povo negro. Depoimentos de especialistas como Jaime Sodré, Makota Valdina, Gabi Guedes, Letieres Leite, Luciano Gomes, Zebrinha, Vânia Oliveira, Alberto Pitta e Negra Jhô, entre vários outros, ajudam a entender essas ferramentas poéticas.

A mostra traz também a história de cada instituição contada através de documentos, objetos, vídeos e fotografias. Além de acervos próprios desses grupos culturais, a exposição conta com imagens de nomes como Pierre Verger, Mário Cravo Neto, Marcel Gautherot e do Zumvi – Arquivo Fotógrafico, idealizado pelo fotógrafo baiano Lázaro Roberto, que possui mais de 30 mil fotografias do movimento negro soteropolitano registradas desde os anos 1980. Artistas como Gilberto Gil, Lázaro Ramos, Lazzo Matumbi, Margareth Menezes, Ellen Oléria e Veko Araújo emprestam suas vozes em declamações de letras de músicas clássicas de cada agremiação.

A partir da trajetória e legado das entidades Filhos de Gandhy, Ilê Aiyê, Malê Debalê, Muzenza, Didá e Cortejo Afro, Àṣẹ – Poéticas de Empoderamento é uma homenagem a todos os afoxés e blocos afro da Bahia, sua musicalidade, plástica, expressão e resistência cultural e uma mostra da sua atuação política, artística e pedagógica em suas comunidades.

Incentivo à cultura:

A CAIXA investiu mais de R$ 385 milhões em cultura nos últimos cinco anos. Em 2018, nas unidades da CAIXA Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, está prevista a realização de 244 projetos de Artes Visuais, Cinema, Dança, Música, Teatro e Vivências.

A CAIXA Cultural Salvador foi inaugurada em 1999 e se situa em prédio datado do século XVII. O espaço já abrigou diversas organizações, como a Casa de Orações dos Jesuítas, e nele já trabalharam personalidades como Glauber Rocha, Caetano Veloso e Lina Bo Bardi. Após ser tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e restaurada pela CAIXA, a Casa hoje oferece ao público duas galerias de arte, um anfiteatro, um salão para espetáculos, uma sala para eventos e uma sala de oficinas.

Serviço:

[Artes Visuais]

Local: CAIXA Cultural Salvador (Rua Carlos Gomes, 57 – Centro)

Abertura: 31 de outubro de 2018, às 19h

Visitação: de 1º de novembro a 30 de dezembro de 2018

Horário: de terça a domingo, das 9h às 18h

Entrada Franca

Classificação indicativa: livre para todos os públicos

Informações: (71) 3421-4200

Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Comente

Be the first to comment on "CAIXA Cultural Salvador apresenta Àṣẹ – Poéticas de Empoderamento"

Deixe uma resposta