Ativista social é vítima de crime de racismo em Abrantes

Foto: Divulgação

Mais uma manifestação explícita de racismo vitimou o ativista social Marcos Anunciação, atual presidente da Associação Cultural e Inclusão Social de Abrantes (Acis). O crime ocorreu no último sábado (22), durante a realização de uma manifestação cultural, em Abrantes, distrito de Camaçari. A ocorrência foi registrada pela vítima, na 26ª Delegacia de Polícia, em Abrantes, como crime de racismo.

Marcos relatou que estava trabalhando na organização do evento, quando foi abordado e agredido verbalmente por um homem, conhecido na região pelo apelido de “Defendente”. Segundo a vítima, o homem o ofendeu, sem que tivesse dado nenhum motivo, com palavras e xingamentos com denotações racistas. “Continuamos com a nossa atividade, porque entendemos que não deveríamos parar, nem reagir. Mas, depois, por orientação do advogado da nossa Associação, decidimos registrar a queixa”, explicou o agredido.

Segundo ele, a motivação para procurar a delegacia foi a busca por Justiça e a necessidade de reafirmar a luta da população negra contra o racismo e a discriminação racial. “Não podemos simplesmente nos calar diante de casos como este. Precisamos fazer valer o que está escrito na Lei. “A prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão”, conforme trecho do artigo 5º da Constituição Federal.

Indignação 
O vereador Sílvio Humberto (PSB), uma das principais lideranças baianas na luta contra o racismo, foi procurado pela vítima e manifestou a sua indignação com o ocorrido. “Simplesmente, não há um momento de descanso para nós. O racismo, definitivamente, não tira férias. Seja no trabalho, no cotidiano, ou até mesmo nas nossas celebrações, somos atacados pela perversidade do racismo”, bradou o parlamentar. Sílvio também colocou a estrutura do seu mandato à disposição do agredido. “Essa é a nossa luta. Somos procurados diariamente e enfrentamos casos como este a todo momento”, lamentou.

A manifestação cultural coordenada por Marcos, denominada “Seresta da Fonte”, é uma espécie de ensaio para a festa da Lavagem da Fonte das Lavadeiras, realizada todos os anos pela Associação Cultural e Inclusão Social de Abrantes, sempre no mês de dezembro, em parceria com a Paróquia do Divino Espírito Santo.

Comente

Be the first to comment on "Ativista social é vítima de crime de racismo em Abrantes"

Deixe uma resposta