Comércio e Serviço deve gerar 12,5 mil empregos na Bahia até 2020

Foto Eloi Correa | Secom

O setor de Comércio e Serviço gerou R$ 251 milhões em investimentos na Bahia nos últimos 4 anos. Os dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) são ainda mais otimistas quando se analisa as perspectivas até o ano de 2020, cujo volume de investimentos pode subir para R$ 1,7 bilhão. A previsão é de que sejam criados 12,5 mil empregos, com os 34 empreendimentos do segmento que estão em fase de ampliação e implantação.

Neste panorama positivo do setor, têm destaque as empresas de armazenamento e logística, os centros de distribuição (CDs) de supermercados e eletrodomésticos, além do centro de pesquisa, inovação e o turismo.   

A empresa de infraestrutura logística para armazenagem de produtos secos e frigorificados, Aratulog, deve injetar R$ 130 milhões na sua implantação e contratar 430 trabalhadores, em Simões Filho. O CD Magazine Luiza será implantado com previsão de investimentos de R$ 110 milhões e deve gerar 185 empregos em Candeias. Já o CD Atakarejo, que será inaugurado em 2019, em Camaçari, contratará 1,2 mil trabalhadores. 

Nesse mesmo ritmo de desenvolvimento, o Senai Cimatec deve inaugurar mais um complexo tecnológico, também em Camaçari, ainda este ano. Os investimentos previstos são de R$ 88 milhões.  No Turismo, a rede de resorts Vila Galé prevê um investimento de R$ 220 milhões, conforme protocolo de intenções assinado com o Governo do Estado, para a implantação de um hotel no município de Una, Sul da Bahia. A perspectiva é de gerar 500 empregos diretos, beneficiando trabalhadores da região cacaueira.

Micro e Pequeno Empreendedor

“Na Bahia, o setor de Comércio e Serviço representa quase 70% do PIB, segundo pesquisa do IBGE. Para incrementar ainda mais o segmento, o Governo do Estado realiza ações para melhoria do ambiente de negócios e que facilitam o dia a dia do pequeno negociante, a exemplo do SAC Empresarial, ligado à SDE, que atendeu nos últimos 4 anos cerca de 188 mil pessoas nos três postos localizados nos SACs Cidadão, em Salvador”, afirmou Luiza Maia, titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado.

Um convênio firmado este ano entre a SDE e o SEBRAE tem desenvolvido estratégias de acesso a mercados e fomenta à inserção das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) em cadeias produtivas estratégicas, a exemplo das 710 empresas localizadas em Salvador (Mercado do Rio Vermelho), Vitória da Conquista (Distrito Industrial) e Camaçari (Polo Industrial). Tem também o Fórum Regional das Micro e Pequenas Empresas do Estado da Bahia que viabiliza o acesso ao crédito, desburocratização, inserção das MPEs nas compras governamentais, tecnologia e inovação e acesso a mercados. 

Outra ação integrada, para beneficiar o pequeno empresário, é a REDESIM, gerida pela Junta Comercial do Estado da Bahia (JUCEB). A rede ajudou a simplificar os procedimentos de formalização de empresas e diagnosticou que, entre 2015 e 2018, foram celebrados convênios com 112 municípios e abertas mais de 80 mil empresas do setor de Comércio e Serviço.

Comente

Be the first to comment on "Comércio e Serviço deve gerar 12,5 mil empregos na Bahia até 2020"

Deixe uma resposta