Lauro de Freitas: Moema vai à luta para impedir desocupação de 300 famílias

Foto: Edgard Copque

A prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (PT), visitou nesta quarta-feira (9) o assentamento Terra Prometida, no bairro de Vida Nova, que por determinação judicial deve ser desocupado e reintegrado ao proprietário legal, a Conder – Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia. A presença da gestora atendeu uma solicitação das mais 300 famílias que construíram seus lares na localidade.

“Assim que tomei conhecimento da situação entrei em contato com o Governo do Estado. Falei das condições do assentamento, que se trata de casas de alvenaria, muitas em ponto de laje e que requer uma avaliação mais criteriosa e sensível em relação ao que fazer neste momento”, destacou. Moema Gramacho garantiu aos assentados que não haverá ação truculenta caso a desocupação aconteça.

Vivendo há cerca de dois anos na localidade os assentados relataram que levaram um susto quando receberam, na última terça-feira (8), a notificação da ação iniciada em 2016 que determinava a desocupação do terreno no prazo de 24h. “Muitos de nós passamos essa noite sem dormir preocupados com o que pode acontecer com a gente. Agora estamos muito mais aliviados”, confessou Luís Carlos após a visita da prefeita.

Foto: Edgard Copque

Moema colocou a Prefeitura à disposição dos assentados para intermediar a relação com o Governo do Estado na busca de alternativa. “Vamos sentar e dialogar, buscar quais são as alternativas. Estou aqui para tranquilizar vocês, há essa sensibilidade da Prefeitura e do Estado de juntos buscarmos uma solução para vocês não ficarem desamparados”.

Após a visita da gestora os moradores do assentamento Terra Prometida se mostraram mais tranquilos e confiantes. “Temos que agradecer à prefeita por atender nosso pedido e vir dialogar. A comunidade precisa construir os caminhos junto com a gestão”, declarou o assentado Tom Nascimento.

Comente

Be the first to comment on "Lauro de Freitas: Moema vai à luta para impedir desocupação de 300 famílias"

Deixe uma resposta