Ministro de Temer afirma que dinheiro da Saúde foi usado como “moeda de troca”

Foto: Divulgação

O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), afirmou nesta quinta-feira (4), que a pedido do presidente golpista Michel Temer (PMDB) separou R$ 500 milhões em 2017 em emendas de congressistas ao Orçamento cuja liberação não era obrigatória.

Questionado se esse tipo de emenda pode ser usada como “moeda de troca” com o Congresso, o ministro afirmou que sim. “Podem, são liberalidades do governo. Isso é inerente a quem governa.”

Em entrevista ao site Poder 360, o ministro revelou que a tendência é que a execução orçamentária seja acelerada até o dia 7 de julho, por causa da lei eleitoral, para liberar as emendas dos parlamentares.

Comente

Be the first to comment on "Ministro de Temer afirma que dinheiro da Saúde foi usado como “moeda de troca”"

Deixe uma resposta