“Temer usa dinheiro da saúde para comprar votos na Câmara” denuncia deputado

Foto: ASCOM

O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) denunciou do plenário da Câmara o desvio de mais de R$ 680 milhões de medicamentos do Ministério da Saúde para a compra de votos de parlamentares na votação da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB).

O redirecionamento dos recursos chegou à Câmara através do PLN 33/2017, que prevê o cancelamento de gastos em diversas áreas do governo, como na assistência farmacêutica de R$ 180 milhões e nos medicamentos de alto custo de R$ 500 milhões. Por outro lado, são criados créditos de mais de R$ 6 bi destinados a pequenos investimentos que podem ser negociados com deputados para suas bases eleitorais, como a compra de 10 mil ambulâncias e construção de quadras esportivas, além de destinar mais R$ 100 milhões para publicidade.

“Pagar a conta de manter um presidente corrupto é caro, e pagar a conta de manter duas vezes é muito caro. O problema é quem paga a conta. Quem paga a conta é o povo brasileiro”, disse o petista, membro da Comissão Mista de Orçamento (CMO), que analisará a matéria. Solla apresentará emenda que cancela os cortes nos medicamentos, na vigilância à saúde e na atenção básica.

“É um escândalo cortar medicamentos de alto custo para fazer o varejo político comprando deputados para salvar Temer. Eu já recebi relatos de médicos de que está faltando Tacrolimo, um imunossupressor utilizado por transplantados para reduzir a rejeição dos órgãos transplantados. É grave, a dose entregue em outubro foi metade da recomendada”, disse.

Comente

Be the first to comment on "“Temer usa dinheiro da saúde para comprar votos na Câmara” denuncia deputado"

Deixe uma resposta