Dias d’Ávila debate violência contra a mulher

Foto: Valdemiro Lopes

O alto índice de mulheres mortas vítimas de agressões por causa de conflitos de gênero, ou seja, apenas por serem do sexo feminino, foi o principal motivo para a realização do ´´Ato Público em Repúdio ao Feminicídio´´, promovido pela Coordenação de Promoção da Igualdade Racial, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Proteção Social (Copin/Sedes), da Prefeitura Municipal de Dias d’Ávila.

O evento, que acontecerá nesta quinta-feira (26/10), às 13h, na Câmara Municipal de Dias d’Ávila, tem o objetivo de debater os números da violência e apontar caminhos para o enfrentamento do problema no município. A atividade vai contar com a presença de autoridades e de militantes históricos da luta contra a desigualdade de gênero. Único homem a fazer parte da mesa de debates, o vereador de Salvador Sílvio Humberto (PSB) foi indicado em reconhecimento à sua trajetória de defesa da igualdade racial e de gênero.

Sílvio, que é também professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), dividirá a mesa com a ouvidora-geral da Defensoria Pública do Estado da Bahia, a socióloga Vilma Reis; com a promotora de Justiça do Ministério Público Estadual, Lívia Maria Vaz; e com as oficiais da Polícia Militar, Major PM Denice Santiago e a Capitã PM Thaís Trindade.

Números – No Brasil, quase 17 mil mulheres foram mortas vítimas de agressões, entre 2009 e 2011, segundo o estudo ‘Violência contra a mulher: feminicídios no Brasil’, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A região Nordeste lidera o ranking com a maior taxa de feminicídios do País. Os crimes são, na maioria dos casos, cometidos por homens, principalmente parceiros ou ex-parceiros.

Comente

Be the first to comment on "Dias d’Ávila debate violência contra a mulher"

Deixe uma resposta