“ACM Neto precisa explicar crimes atribuídos a Geddel”, defende Hilton Coelho

Foto: Divulgação

Diante de mais uma grave acusação contra Geddel Vieira Lima, aliado de primeira hora do prefeito ACM Neto e ex-ministro do presidente Michel Temer (PMDB), o vereador Hilton Coelho (PSOL) quer uma manifestação pública do prefeito de Salvador a respeito de mais um crime atribuído a Geddel Vieira Lima.

“A população de Salvador tem o direito de saber de que lado está o prefeito da cidade. Ele está ao lado dos que defendem moralidade na vida pública e privada ou apoia seu aliado e indiciado Geddel Vieira Lima?”, questiona.

Ele acrescenta que “com assombro a população viu a Polícia Federal chegar a um endereço utilizado por Geddel Vieira Lima para armazenar dinheiro em espécie. As fotografias representam um escárnio, um desrespeito à população que luta para sobreviver e vê uma pessoa com vida pública acumular uma fortuna em espécie. Alguém que foi um dos mais destacados representantes de um governo golpista que quer arrochar os salários dos trabalhadores, mas acumula uma riqueza de forma inexplicável”.

Segundo despacho do juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, “há fundadas razões de que no supracitado imóvel existam elementos probatórios da prática dos crimes relacionados na manipulação de crédito e recursos realizada na Caixa”.

Hilton Coelho afirma que: “em Salvador a relação íntima de ACM Neto com Geddel Vieira Lima é conhecida. Chegou a tal ponto as relações políticas que em junho de 2016 o PMDB, comandado por Geddel, bancou o nome do atual vice-prefeito Bruno Reis. Quando por pressão política Geddel deixou de ser ministro, o prefeito ACM Neto afirmou literalmente que ‘continuaremos juntos. Nossa parceria se mantém fora ou dentro do governo. Vou continuar usando o prestígio de Geddel para chegar a Brasília’. Tanta relação e confiança precisa ser apurada com rigor”, finaliza.

Comente

Be the first to comment on "“ACM Neto precisa explicar crimes atribuídos a Geddel”, defende Hilton Coelho"

Deixe uma resposta