Secretária de Elinaldo é acusada pela Justiça Federal de fraudar obras públicas

Foto: Divulgação

Ao desembarcar em Camaçari para assumir o cargo de secretária de Infraestrutura e Habitação de Camaçari, Joselene Cardim Barbosa Souza, era a materialização da “honestidade” e “competência”. Contudo, em menos de quatro meses a máscara da secretária já caiu.

Joselene Cardim é acusada pelo Ministério Público Federal (MPF), na Justiça Federal da Bahia, por fraude em execução de obras em seis unidades de saúde do município de Candeias, onde chegou a assumir, irregularmente, o cargo de secretária de Infraestrutura e Obras na gestão do ex-prefeito, Sargento Francisco.

Além da secretária municipal de Elinaldo, também se tornaram réus no processo, o ex-prefeito, o ex-secretários municipais José do Patrocínio Lessa Lima e Iolanda Almeida Lima; os servidores Ana Lúcia Oliveira Anperburg Rocha, Joselene Cardim Barbosa Souza, Samuel José Santos Costa, Lúbia da Cunha Moraes Macedo; o empresário Ângelo Amorim Vacek e a empresa Zquadro Bloco Estrutural. Todos negam as acusações.

>>> Leia matéria completa no Bocão News

O golpe
De acordo com a denúncia do MPF, Joselene e os demais citados pactuou com o Ministério da Saúde a liberação de recursos federais para a realização de obras de ampliação de seis Unidades Básicas de Saúde (UBS): UBS Canta Galo, UBS Urbis II, UBS Madeira, UBS Malernbá, UBS Passé e UBS Sarandi. Contudo, devido às diversas paralisações nas obras, a prefeitura decidiu romper com a empresa inicialmente contratada e depois firmou contrato com a empresa Zquadro Bloco Estrutural. No entanto, segundo o MPF, a segunda contratada também nao concluiu as obras.

Em uma vistoria realizada pela Controladoria Geral da União (CGU), em agosto de 2015, foi constatado que o município de Candeias pagou à empresa Zquadro Bloco Estrutural valores correspondentes a materiais que não foram entregues, bem como por serviços que não foram prestados. O MPF aponta na ação que os réus falsearam os boletins de medição e os respectivos processos de pagamento relacionados às obras de ampliação das Unidades Básicas de Saúde e que eles também inseriram nos relatórios fotografias “manifestamente falsas, com a finalidade de justificar a liberação dos recursos contratados”.

A Procuradoria da República entendeu que todos os denunciados tiveram participação no processo fraudulento, inclusive a atual secretária de Infraestrutura e Habitação de Camaçari, Joselene Cardim.

Como perguntar não ofende: o que fará Elinaldo diante das denúncias envolvendo a sua secretária municipal, que comanda um orçamento milionário na Prefeitura de Camaçari?

Comente

Be the first to comment on "Secretária de Elinaldo é acusada pela Justiça Federal de fraudar obras públicas"

Deixe uma resposta