Na gestão de Elinaldo, quem mais “suou” a camisa na campanha recebe menos na Prefeitura

Foto: Angelo Pontes

Ele foi eleito para governar Camaçari com o povo e para o povo da cidade, porém, na prática, quem mais “suou” a camisa na campanha eleitoral do “parceiro do povo”, hoje recebe menos na Prefeitura do que os forasteiros que não derramaram uma gota de suor para eleger Elinaldo, prefeito de Camaçari. Sem contar aqueles que continuam no banco de reserva aguardando a prometida “boquinha” no executivo municipal.

Prova dessa triste realidade da falta de valorização dos “filhos da terra”  acontece no setor de Comunicação da Prefeitura. De acordo com dados do Tribunal de Contas do Município (TCM), os “azuis” Quezia Nascimento Lucena e Gilliard Santos de Souza são os que têm os menores salários, R$ 3.872,74 e R$ 2.478,55, respectivamente, entre os que ocupam os cargos comissionados na estrutura.

Somando o salários dos dois, não chega nem a metade do salário de R$ 11.621,69, abiscoitado pelo coordenador de Comunicação, Biaggio Talento e o jornalista Henrique da Mata, que apesar de ser de Camaçari, até outubro de 2016 era diretor de comunicação da Prefeitura de Caetité, cujo salário é de R$ 4.679,58.

 

 

Comente

Deixe uma resposta