Secretário de Lauro de Freitas tem WhatsApp hackeado e caso termina na delegacia

Após circular em grupos de WhatsApp, nesta quinta-feira (23), uma suposta troca de mensagem entre o secretários de Trabalho, Esporte e Lazer, Uilson Souza e Paulo Gabriel, titular da Educação, em Lauro de Freitas, sobre o processo seletivo para vagas na Educação, o caso foi desvendado.

Em contato com o Badogada, Uilson revela teve celular hackeado e o criminoso disparou diversas mensagens a partir do seu número. O caso chegou a ser publicado, erroneamente, por blogs de Lauro de Freitas sem o mínimo de credibilidade e falha pueril de apuração, princípio basilar do jornalismo.

Confira a nota oficial do secretário Uilson Souza:

A Secretaria de Trabalho, Esporte e Lazer esclarece que compreende que o jornalismo deve ser praticado por profissionais que o desempenhem com ética e responsabilidade. Diante do exposto, repudia a mensagem divulgada através do contato (71) 98125-4931 em grupos de Whatsapp que indica, de forma leviana e criminosa, que houve fraude no processo seletivo do Regime Especial de Direito Administrativo (Reda) realizado em Lauro de Freitas na última semana.

De forma transparente, o secretário Uilson Souza dirigiu-se a 23ª Delegacia da Polícia Civil para registrar queixa por crime cibernético, calúnia e difamação e em conversa com o Delegado de titular o mesmo informou que contribuirá para averiguar a fundo a denúncia de invasão de hackers na conta pessoal do aplicativo Whatsapp do gestor.

Destarte, é fundamental destacar que em nenhum momento houve favorecimento ou solicitação de vagas entre os secretários de Trabalho, Esporte e Lazer, Uilson Souza e Paulo Gabriel, visto que os gestores municipais prezam pela transparência e legitimidade em todos os processos que envolvem a serviço público. Ressaltando ainda que nunca houve contato via aplicativo Whatsapp entre os citados e todas as tratativas presenciais são de assuntos relacionados a construção do governo.

Por fim, a propagação de falsas informações é crime, com penas que chegam à reclusão. As medidas jurídicas cabíveis já foram tomadas pelos citados, com registro em Boletim de Ocorrência nº 1701187.

Comente

Be the first to comment on "Secretário de Lauro de Freitas tem WhatsApp hackeado e caso termina na delegacia"

Deixe uma resposta