Mãe Lúcia defende mais respeito as religiões de matriz africana em Lauro de Freitas

“Em Lauro de Freitas existem mais de 300 terreiros e a festa de Iemanjá, talvez seja a única manifestação cultural do povo de santo do município”. A fala é de mãe Lúcia, do Terreiro São Jorge da Golmeia, que pede mais respeito as religiões de matriz africana.

Assista ao vídeo


Comente

Be the first to comment on "Mãe Lúcia defende mais respeito as religiões de matriz africana em Lauro de Freitas"

Deixe uma resposta