“Ao invés de fazer marketing com reformas, Neto deveria investir na construção de novas unidades de saúde”, diz Marta Rodrigues

Foto: Divulgação

De acordo com Ministério da Saúde, Salvador está entre as capitais com menor índice de cobertura da atenção básica: dos cerca de 3 milhões de habitantes, estimativa é de que 810.750 contam com atendimento.

Para a vereadora de Salvador, Marta Rodrigues (PT), o prefeito ACM Neto deveria se preocupar em investir na construção de novas unidades de saúde ao invés de se vangloriar e fazer marketing toda vez que reformar uma delas, a exemplo do que ocorreu na última quarta (25), em Pituaçu. “Ele só tem feito reforma e marketing próprio, e desprezado o fato de que a cobertura da atenção básica em Salvador continua a ser a mais baixa entre as capitais do nordeste e do Brasil, atingindo apenas 36% no global, quando o ideal é de 70%”, lembra Marta, citando dados do Ministério da Saúde.

De acordo com os dados, a baixa cobertura da atenção básica impacta diretamente no volume e perfil de atendimento das unidades de emergência do Estado. Mais de 70% dos atendimentos de urgência e emergência de Salvador, correspondem a condições que poderiam ter sido evitadas por uma atenção básica mais ampla e resolutiva, principalmente complicações de diabetes e hipertensão mal controlados. “Ficamos vendo notícias distorcidas pela prefeitura, como se Neto estivesse construindo unidades, quando na verdade ele só reforma. É preciso investir na construção de novas unidades e implantação de novas equipes de saúde da família perto de onde as pessoas moram, trabalham, estudam e vivem”, acrescenta.

Para a vereadora, no lugar de atacar o Governo do Estado, o prefeito deveria cuidar da saúde da cidade, cujo investimento também apresenta o menor investimento em relação às capitais brasileiras. De acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), em 2014, foram investidos apenas R$ 215,96 para cada habitante, ou seja, apenas R$ 0,59 por dia.

Em contrapartida, o Governo da Bahia continua investido na ampliação da oferta de alta complexidade em Salvador. “Enquanto a prefeitura faz marketing de reformas, o governo tem investido fortemente na ampliação da oferta da alta complexidade em Salvador e no interior do estado. São novas unidades hospitalares em Salvador (HGE2 e Hospital da Mulher), Lauro de Freitas (Hospital Metropolitano), Ilhéus (Hospital da Costa do Cacau), Seabra (Hospital da Chapada) e uma maternidade de alto risco em Camaçari. Somente o novo Hospital Metropolitano, com 300 leitos, representará mais de R$ 200 milhões de investimento”, destaca a vereadora.

Comente

Be the first to comment on "“Ao invés de fazer marketing com reformas, Neto deveria investir na construção de novas unidades de saúde”, diz Marta Rodrigues"

Deixe uma resposta