O desespero da “imprensa chapa azul” de Camaçari

Com uma equipe de assessoria de Comunicação totalmente perdida, o prefeito Elinaldo Araújo (DEM) não tem conseguido estancar as críticas que tem levado da imprensa pela sua péssima gestão, a partir das reportagens exclusivas realizadas pelo site jornalístico Badogada, e repercutidas pelos meios de comunicação da Bahia e do Brasil.

A estratégia de Elinaldo foi escalar os “profissionais” chapa branca da comunicação de Camaçari para sair em sua defesa, o que virou piada, principalmente, entre os grupos de jornalistas de Salvador e gerou revolta dos verdadeiros profissionais (habilitados, registrados e diplomados) da comunicação de Camaçari, a partir da matéria abaixo:

O site deu uma derrapada e generalizou os demais veículos e profissionais da cidade, como se a classe concordasse com as críticas feitas por apenas dois (eu disse: apenas 2) dublês de jornalistas em seus programas chapa branca (ou melhor chapa azul -, já que ambos são meras extensões do Diário Oficial da Prefeitura)

Em um certo programa de TV, totalmente inexpressivo em termo de audiência, qualidade e credibilidade, um dublê de apresentador tentou defender o indefensável governo de Elinaldo e criticar o papel da TV Record, uma emissora histórica e ilibada, que conta em seus quadros com profissionais renomados e com alta credibilidade, diferente do programa televisivo local, que recebe migalhas para ir ao “ar”.

Já numa rádio local, que é apenas a sexta em audiência em Camaçari…Vamos por parte:

1- para começar o programa é arrendado, contrariando a Constituição Brasileira. Por falar nisso, o caso já foi denunciado à Justiça e em breve a emissora e o programa sairão do “ar”, por violarem a legislação, que proíbe o arrendamento ou aluguel de blocos em sua grade diária. Segure na cabeça de mamãe!

2-Por falta de formação acadêmica e noções básicas de jornalismo, um radialista que se diz corajoso, teve a audácia (ou ciúmes) de criticar Raimundo Varela, justamente por operar da mesma forma que ele opera na RMS. Ou alguém esqueceu que um certo programa de rádio recebia as moedas da simpatia para falar bem do brother e depois, deu uma rasteira nos sócios – que por sinal abraçaram o que apenas diz não temer nada, mas saiu fugido de um município vizinho, e depois fez uma “parceria” para “ficar tudo azul” e servir de porta voz do “Vamos tirar Camaçari do vermelho?”

3- Como perguntar não ofende: será que a imprensa  chapa branca (ou melhor chapa azul) de Camaçari também está com medo de ficar no banco de reserva – assim como foi na montagem do secretariado, onde o time azul ficou chupando dedo, enquanto os forasteiros se lambuzam em Camaçari – e perder os anúncios da Prefeitura, uma vez que já se sabe que uma agência de publicidade de Salvador irá abiscoitar a conta do executivo municipal e não toleram os amadores e dublês de jornalistas?

4-O tempo de brincar de “fazer jornalismo” de vocês acabou. Agora Camaçari tem profissionais qualificados aptos, diplomados e capazes de fazer um jornalismo digno dos leitores/ouvintes e telespectadores da cidade.

5- Varela, (infelizmente) ouça o que andam falando de você em Camaçari. Meus amig@s jornalistas que fazem o Balanço Geral, primeiro minha solidariedade a vocês e respeito ao trabalho que desenvolvem. Por fim: vão deixar barato?

 

 

Comente

Be the first to comment on "O desespero da “imprensa chapa azul” de Camaçari"

Deixe uma resposta