Os 25 erros de Elinaldo em 25 dias de gestão

Foto: Reprodução/Facebook

Nesta quinta-feira (25), o prefeito Elinaldo Araújo (DEM) completa 25 dias de gestão à frente da Prefeitura de Camaçari. Em menos de um mês de mandato, Elinaldo teve mais erros do que acertos. O Badogada lista os 25 principais erros do prefeito em seu péssimo início de mandato, por ordem de “estrago”.

1. O acordo com Ademar para derrotar Caetano – como prova concreta temos a indicação de Elias Natan para secretário municipal de Saúde e a liberação do ex-secretário da Fazenda, Camilo Pinto, para a Prefeitura de Candeias e o arquivamento da auditoria nas contas da administração municipal;

2. Nomear Helder Almeida como secretário de Governo, dando poderes irrestritos para mandar e desmandar na Prefeitura. Na prática Elinaldo virou um mero marionete e tirou Helder do túmulo para desagrado do povo que queria mudança;

3. Ter colocado o “time azul” na reserva e ter convocado o time de Salvador para entrar em campo e dominar Camaçari;

4. O contrato emergencial, no valor de R$ 17 milhões, com a empresa do filho de Paulo Souto;

5. A contratação da Gradus Assessoria e Consultoria Contábil Sociedade, que goza de bom relacionamento com o prefeito ACM Neto, que azedou de vez e evidenciou que Camaçari será quintal de Salvador;

6. A contratação emergencial no valor exorbitante com um escritório de advocacia ligado ao DEM. A terceira empresa fora de Camaçari, o que vai de encontro as promessas de campanha de valorizar “os filhos da terra”;

7. Ter permitido a exclusão de Júnior Borges e Jorge Curvelo do comando político da gestão e, ter apoiado Oziel Araújo, para presidente da Câmara, que por sua vez transformou o poder legislativo na extensão da sua igreja;

8. De forma imoral, dar início ao seu projeto familiar, empregando o genro, a filha de Tude e Helder e os membros das famílias Elery e D’Errico;

9. Ter escondido as nomeações do Diário Oficial e contratando direto os funcionários sem dar transparência dos seus atos;

10. Ter mandado o povo não ir mais ao seu gabinete pedir emprego e fazer reclamações;

11. As nomeações ilegais na STT dos seus amigos de partido como Cleiton e Jeimerson;

12. Afirmar publicamente que teve que trazer técnicos de outras cidades por falta de “capacidade” do povo de Camaçari;

13. Permitir que seus amigos invadam a Praça da Simpatia com obra irregular;

14. Ter deixado a saúde um caos, sem medicamento, seringa e até mesmo energia elétrica como está a UPA de Arembepe;

15. Não ter dado prioridade ao Transporte Universitário, que prejudicou o semestre de mais de 400 estudantes que dependem do roteiro;

16. Ter permitido que a sua equipe de Comunicação viole os princípios da impessoalidade para fazer propaganda partidária no site da Prefeitura;

17. Cancelar o apoio cultural as lavagens e as festas tradicionais do município;

18. Permitir que o ouvidor de Camaçari fique de brincadeira durante o expediente no lugar de ir para rua ouvir o povo;

19. Mentir para a sociedade sobre as finanças do município e usar a velha desculpa da “herança maldita” para justificar a sua falta de planejamento;

20. Elinaldo trocou a vida humilde na Gleba A pelo luxo de Guarajuba;

21. Ter “comido” reggae de Helder e ter demitido Bira Chinele do setor de eventos. Bira vive revoltado, principalmente com os colegas de setor, que pediram a cabeça dele. Mesmo arrumando uma vaguinha para Bira na Sedel, ele anda revoltado e não responde por si se encontrar Luiz Mário, indicação de Helder para o seu lugar;

22. Os ônibus locados para saúde, que Elinaldo se referiu como novo, todos já tem cinco anos de uso e um inclusive já quebrou. A empresa que foi contrata é de Belo Horizonte e tem filial em Salvador;

23. Não ter respeitado a cota do PPS na SEDES, onde nem Simara Elery manda, mas sim Cláudia Gomes, indicação de Helder Almeida. A crise está tão grave que em breve o presidente estadual do PPS deve desembarcar em Camaçari para cobrar os cargos do partido na gestão de Elinaldo.

24.Ter jogado para escanteio os vereadores Val Estilo e Fafá de Senhorinho para se aproximar do vereador Gilvan.

25. Usou a marreta do 25 para massacrar os militantes que deram sangue durante a campanha, deixando-os do lado de fora da festa de cargos na Prefeitura. “Parceiro do povo?”. Nunca será!

Comente

1 Comment on "Os 25 erros de Elinaldo em 25 dias de gestão"

  1. Não adianta chorar seus PT de MD
    A mamada acabou…. Vão mama nas teta do capeta….

Deixe uma resposta