Exclusivo: nomeação do chefe de gabinete da STT de Camaçari é ilegal

Foto: Angelo Pontes

Nomeações ilegais, desvio de função, briga por cargos, fim do ponto eletrônico e a ausência de agentes na rua. Assim pode ser resumida a trágica situação na Superintendência de Trânsito e Transporte (STT) de Camaçari nos 13 dias da gestão Elinaldo.

Após a exoneração de todos os 55 servidores em cargos comissionados (veja aqui a lista), os agentes concursados do órgão se engalfinharam pelos cargos administrativos. Conforme já denunciado pelo Badogada, o método para promoção dos agentes, articulado pelo chefe de gabinete, Cleiton S. Pereira, seria pura maracutaia e foi.

Por falar em denúncia, vamos começar pelo chefe de gabinete da STT, Cleiton S. Pereira, que deveria ler Napoleão Bonaparte ou pelo menos a sua célebre frase: “Tenho mais medo de três jornais do que de cem baionetas” para ter um pouquinho mais de respeito pela imprensa.

Primeiro, a nomeação do agente de trânsito S. Pereira para chefe de gabinete fere o artigo 23 do Estatuto dos Servidores da STT (veja abaixo), que aponta que os agentes não podem assumir nenhuma função distinta daquelas para as quais prestaram o concurso. Cabe destacar que o agente de trânsito S. Pereira esteve afastado por auxílio doença e foi reintegrado por força de liminar.

Quem também foi nomeado de forma ilegal foi Jeimerson Felipe de Oliveira, nomeado pela Portaria STT 572/2017 como Assessor Técnico Chefe. Na mesma situação está João Jose Lima Portela, que vai assumir a nova diretoria de Trânsito e Transporte, que serão fundidas.

O novo superintendente da STT, Armando Yokoshiro Filho, carinhosamente chamado de “japonês” foi informado sobre as irregularidades mas preferiu ficar de olhos fechados, após S. Pereira e Jeimerson Felipe, que foram indicações diretas do prefeito Elinaldo, avisarem ao “japa” que iriam resolver a questão politicamente, inclusive o atual chefe de gabinete disse que a “política é superior a lei”, triste ouvir isso de um advogado, não é?

A desastrosa eleição dos novos superintendentes
Os agentes Soares, Bonfim, Fábio, Rafael, Dos Anjos e Carvalho serão os novos supervisores da STT após uma eleição totalmente cômica. Os nomes foram postos e o pessoal foi votando, uns votaram em si, outros trocaram votos, conforme a lista abaixo obtida com exclusividade pelo Badogada.

Conforme antecipado pelo Badogada, a proposta se cumpriu e seis dos 12 supervisores foram promovidos (veja o documento de uma agente promovida), obviamente os “agentes leais” ao DEM e ao atual chefe de gabinete. Na opinião dos funcionários ouvidos pelo Badogada, o modelo que atenderia o município de “promoção” seria por antiguidade e competência comprovada. O ideal também seria existir um plano cargos e salários, para resultar em um bom trabalho na rua, sem contar no aumento do efetivo, pois irão tirar agentes da rua para assumir funções administrativas.

Na prática é justamente o que ocorre, os agentes assumiram cargos internos, reduzindo assim o número funcionários na rua, tendo em vista que o efetivo da STT sempre foi pequeno. Se você acha que está uma bagunça, ainda vai piorar, pois o “japonês” retirou o ponto eletrônico e voltou ao modelo manual de registro de frequencia, onde cada um fica com sua folha e preenche ao seu bel prazer. Os guinchos da STT também ficarão fora de atividade por algumas semanas e o agente S. Pereira, além da nomeação ilegal para chefe de gabinete ainda vai acumular mais uma diretoria.

Em resumo, os agentes da STT se apossaram do órgão. Em compensação, reduziu drasticamente o número de agentes nas ruas de Camaçari para ordenar o trânsito cada dia mais caótico no município.

Arigatô “parceiro do povo”! 

Comente

1 Comment on "Exclusivo: nomeação do chefe de gabinete da STT de Camaçari é ilegal"

  1. Amigo sinceramente, tomara que todos os Canarinhos da STT assumam cargos internos e saiam todos da rua, pois não organizam o trânsito e só fazem aplicar multas,além de serem todos arrogantes e metidos a Policinha.

Deixe uma resposta