Professores de Camaçari estão indignados com escolha de Elinaldo para comandar educação

Intervenção: Badogada

A indicação de Neurilene Martins (moradora de Salvador) e Márcio Vila Flor (residente de Lauro de Freitas) para secretária municipal de educação e sub-secretário, respectivamente, não agradou os profissionais da educação de Camaçari. Parte da categoria que decidiu apoiar Elinaldo devido ao compromisso do “parceiro do povo” em valorizar a “prata da casa”, se arrependeu do voto de confiança no DEM.

Para piorar a situação, como ambos não conhecem Camaçari, a irmã de Gil D’Errico, Luiza D’Errico é a “guia turística” da dupla que comandará a pasta da educação, o que acabou de vez com os sonhos dos professores em melhorar a rede municipal de ensino. Cabe lembrar, que historicamente os ex-secretários de Educação sempre tiveram vínculo com o município.

“Diante de tantos profissionais capacitados que temos na rede não precisava Elinaldo trazer tanta gente de fora e não valorizar as “pratas da casa”, desabafou um professor ao Badogada, que pediu sigilo para evitar perseguição política.

Independente da ideologia e posição partidária é preciso concordar que a rede municipal de ensino de Camaçari tem bons profissionais. José Roberto Tanferi, que acompanha Elinaldo desde a campanha passada e tem quase 25 anos de Prefeitura, não foi convidado para nada. Além deles vale lembrar de Pró Cida, professor Jorge Castilho, professora Nairiam, o professor João Dão e Reinaldo Ramos, profissionais bastante atuantes, mas pelo visto foram colocados na reserva do “time azul”.

Enquanto Neurilene Martins e Márcio Vila Flor levam os professores mais próximos a Elinaldo na conversa, as aulas na rede municipal devem começar dia 6 de março e as contratações estão suspensas até o mês de abril, de acordo com o próprio prefeito. Resta saber como as aulas começarão sem segurança, porteiros, equipe de limpeza e uma categoria extramente desmotivada.

 

Comente

Deixe uma resposta