A culpa é de quem?

Depois de estrelar um dos mais absurdos e pitorescos “causos” da política brasileira, o ministro Geddel Vieira Lima, trouxe problemas para o Governo do Estado e a Prefeitura do Salvador, que promovem um verdadeiro jogo de empurra sobre a responsabilidade da irresponsável autorização para a construção do empreendimento La Vue, na Ladeira da Barra.

O Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), órgão estadual, responsável por salvaguardar os bens patrimonializados no Estado, diz que em seu parecer técnico sinaliza apenas que a construção La Vue não está em uma área de patrimônio histórico e nem causaria danos aos bens em seu entorno. Cabe lembrar que o La Vue tem como “vizinho” os históricos Forte de São Diogo, a Igreja de Santo Antônio da Barra e o Cemitério dos Ingleses, o que coloca o IPAC em uma situação extremamente delicada ao desconsiderar o valor histórico e cultural dos referidos bens.

Por sua vez, a Secretaria Municipal de de Urbanismo (Sucom), diz que se baseou no parecer favorável do IPAC e do Iphan para liberar o alvará da obra. Enquanto Estado e Prefeitura brincam de empurra-empurra, a Justiça Federal foi mais eficiente e determinou a paralisação das obras e da comercialização de unidades do empreendimento de alto luxo La Vue, sob pena de multa diária de R$10 mil.

Comente

Be the first to comment on "A culpa é de quem?"

Deixe uma resposta